segunda-feira, fevereiro 21, 2011

MEUS ENSAIOS POÉTICOS...






Por Ió
EM, 04.06.80 – SALVADOR


Só é o amanhecer,


Porém, como ele vem,a passarada,


Vem a esperança.


Só, sou eu.


Sou eu que nada sei fazer...


Nada sei falar...


Nada sei explicar...


Não inspiro em ninguém


Uma implosão de amor,


Uma rede de carinhos e ternuras


A alguém, a um companheiro, ninguém.


Sou eu só. Sozinha. Só.



PRECISO...

EM 10.11.97 – JEQUIÉ


Eu sonho, sonho muito...


Em ter alguém que me diga:


“Eu preciso de você”.


Um preciso completo, cheio.


Cheio de amor, carinho.


Um preciso certo, sem descaminhos.


Eu preciso parece ser


Uma coisa que não existe.


Eu preciso parece ser


Insustentável, tão leve...


Que não é.


Eu preciso, preciso muito


De você.


Você é sonho!


Você é ilusão!


Você que poderia ser a minha vida!
Eu preciso!... ... ...


 

 
 
O QUE ACONTECEU..

EM, 23.09.79


Amor só.

Amor se acaba.

Correntes se quebram

Nada resta senão a lembrança.

Nada resta senão restos,

De um amor só meu, sozinho!

Resta também uma grande lacuna...

Uma grande vaga, doída, ferida

Dentro do meu coração.
Postar um comentário