segunda-feira, março 31, 2014

UM DIA, UMA DÉCADA, DUAS DÉCADAS DE PODER MILITAR...

Algumas das Canções que revolucionaram e incentivaram os jovens e os que não aceitavam a Ditadura Militar no Brasil  e clamavam a DEMOCRACIA:
MEU CARO AMIGO - CHICO BUARQUE
ANGÉLICA - CHICO BUARQUE
ACORDA AMOR - CHICO BUARQUE
TÔ VOLTANDO - MAURÍCIO TAPAJÓS
SINAL FECHADO - CHICO BUARQUE
VAI PASSAR - CHICO BUARQUE
APESAR DE VOCÊ - CHICO BUARQUE
PARA NÃO DIZER QUE NÃO FALEI DE FLORES - GERALDO VANDRÉ (Depois de 50 anos reapareceu)


CORAJOSOS E NADA OS INTIMIDAVAM, CHICO BUARQUE, GILBERTO GIL. CAETANO VELOSO, MAURICIO TAPAJÓS, GERALDO VANDRÉ, VINÍCIUS DE MORAIS ENTRE OUTROS...



Os jovens compositores não se intimidavam com a louca intervenção militar no Brasil. E enfrentavam com palavras fortes as balas, as torturas e a morte. Um minuto de silêncio para os que morreram e para aqueles que vivem ainda. Milhares que passaram por torturas horríveis com choques, pau-de-arara e todo tipo de coisas que ferem a dignidade de qualquer ser humano. Comparando com as torturas que passaram os negros na escravidão, as vítimas da ditadura também sofreram os horrores que a mente pervertida de homens que deveriam enviar para julgamento aqueles que foram presos, eles mesmo resolviam com seus próprios meios a "justiça". Revoltadamente, vi professores da UFBA serem levados e nunca mais soubemos deles...Uma professora de psicologia sofreu tantas atrocidades na prisão da Praça da Piedade/Salvador que soubemos que ela ficara louca e depois morreu. 

Meu Deus, confesso que nunca entendi a razão de uma DITADURA que só matou e nada fez de bom para meu país, o BRASIL.
O que fez de bom essa Ditadura para o Brasil?
NADA!
Na ditadura militar que se seguiu ao golpe e durou vinte e um anos (1964-1985) houve repressão policial, exílios políticos, estabelecimento de legislação autoritária, com supressão dos direitos civis, uso da máquina estatal em favor da propaganda institucional e política, manipulação da opinião pública através de institutos de propaganda governamental e empresas privadas que se beneficiaram do golpe, tais como a Rede Globo que, com o apoio do governo, tornou-se uma emissora nacional e fazia a livre propaganda da ditadura militar, enfatizando o avanço econômico. Censura, torturas, assassinatos de líderes opositores foram institucionalizadas pelo AI-5, na prática uma emenda à Constituição de 1967, que baseada na Doutrina de Segurança Nacional instaurou um Estado policial. 


Postar um comentário