sábado, março 29, 2014

10 ANOS SE PASSARAM...NUNCA ME ESQUECEREI DE VOCÊ, MAINHA!





Era uma vez uma menina que nasceu com o dom da paz. Ela cresceu no meio de muitos irmãos que a amavam e a respeitavam fazendo-lhes todos os seus desejos que eram simples:Ficou noiva aos 14 anos e pedia a eles para levarem cartas ao trem que ia de Santa Inês para Salvador com destino ao seu amor, seu noivo Antoninho. E foram longos 5 anos até que, com 20 anos, seu Antoninho pode enfim concretizar o casamento já em Jequié, onde sua Zeci (como ele a chamava) morava com seus pais. Casaram-se e foram de trem para morar em Salvador...Aí, sua vida começou, teve filhos e filhas, voltaram a morar em Jequié até que 46 anos depois ficou viúva em 1980. Viveu sua vidinha simples, com as alegrias e percalços  que a vida vai presenteando ao longo dos tempos. Chegou a conhecer netos e bisnetos e ainda me ajudou a criar minha Polly. 
Oh, mãezinha, hoje 10 anos depois que a senhora se foi, para um lugar que se temos fé, é um lugar divino ( melhor pensar assim), sinto tanto sua falta principalmente quando as dores da vida me acalçam e nada posso fazer. Fico só em meus pensamentos porque não tenho ninguém para desabafar, já que a vida hoje em dia é mais voltada para o material do que para o emocional. Acabou-se aquele aconchego que a gente tinha quando a alegria ou a dor nos acercava. Pensando nisso, sei que está aí, junto a painho, seus irmãos, seus pais e recentemente  seu filho caçula, Hugo, meu irmão tão querido. Avalie a falta que tudo isto faz? O que fazer, minha mãe? Numa oração que agora fiz peço-lhe que nos ajude daí, a senhora que é um anjo protetor, intercedendo por seus filhos e filhas, netos e netas, bisnetos e bisnetas. 
Fica com Deus, Mainha, Zé, Zeci, vó Zé, tia Zé...Nossa Senhora e seu Filho amado, Anjos e Santos na paz, no conforto que só entes divinos podem proporcionar agora. Um abraço e um beijo e a certeza de que amei a senhora e tudo que fiz ainda foi pouco para ajudá-la enquanto viva.
Sua filha Ió

Postar um comentário