sexta-feira, janeiro 25, 2013

Ó PARA BAIANOS - PORRETINHA!



Ó PARA BAIANOS -PORRETINHA.
(De Marcelo Reis - amigo do Facebook)

Guia prático para iniciantes

"Coisas de baianos" 
Baiano que é baiano fala porra a cada seis palavras. Na Bahia, porra é tudo, menos a porra improperiamente dita Brasil afora.
Como diz o 'embaixador' Renato Fechine (um paraibano que abaianou de vez), porra na Bahia é adjetivo, substantivo, interjeição, adjunto adnominal e advérbio de modo, de tempo, de lugar, de intensidade... da porra toda.
"O cara mora na casa da porra" = mora longe. Também pode-se dizer: "Ele mora na casa da desgraça", que é a mesma coisa, ou seja, mora longe pra caramba.
Baiano que é baiano aguenta comer pelo menos dois acarajés sem passar mal... Se você não sabe, acarajé é hambúrguer de baiano.
Baiano que é baiano chama as amigas de "ordinárias" e elas não se incomodam, não se sentem ofendidas - ao contrário, sabem que é um tratamento carinhoso. 
Na Bahia, você olha para sua amiga (seja ela pretinha, branquela, loira ou morena) e a chama de "nigrinha" e ela acha o máximo. 
Baiano não admite fulerage, xibiatagem pu seu lado. Traduzindo: não gosta de cheiro mole. Oxente, não entendeu? Ah, você precisa se matricular num curso de baianês. 
Pegar ou bater um rango e filar a bóia significam a mesma coisa, ou seja, almoçar, comer, matar quem tá te matando. 
Baiano que é baiano não bebe. Come água.. Fica in águas. "Ontem Fulano estava in água dura".. Tradução: estava trêbado, pra lá de Maracangalha. 
O baiano, quando chama um brother pra beber, fala: "Rumbora cumê água véi".
Todo baiano chama Graça de Gal, Wagner de Wal, Gilberto de Gil... 
Para meus amigos, parentes e aderentes, eu não sou Marcelo. Sou Macelo (engolimos o "r"). Sérgio é Sejo, terça-feira é têça-fêra; barzinho é bazinho e cerveja é ceveja. 
Baiano que é baiano engole a letra "d" do gerúndio: - Qué qui cê tá FAZENO aí porra? -Eu tô DURMINO caralho... Caminhano e cantano e seguino o trio elétrico... 
Numa roda de baianos e baianas, quando alguém chega após ter tomado banho, alguém sempre diz: "Ói paí, chegou toda tomada banho maluco". Traduzindo: "Ela chegou limpinha, cheirosinha". 
Baiano que é baiano sabe o significado da frase: "O cara tava mais enfeitado que jegue na Lavagem do Bonfim". Ou seja, usava excessivo número de adereços e enfeites. 
Baiano sabe que brown [bráun] não é a forma carinhosa de chamar Carlinhos Brown, o omelete-man. Brown é adjetivo de pessoa brega-espalhafatosa-cafona. O motorista que põe mil adesivos no carro, o cara cheio de colares de prata e pulseiras. "Que cara brown da porra!" 
Baiano que é baiano sabe que "lavar a jega". É se dar bem, levar vantagem, lavar a égua, lavar a burra. 
Todo baiano sabe que jante não tem nada a ver com o verbo jantar. Na Bahia, jante significa aro de pneu. "Rodar na jante", no sentido denotativo baiano, é o carro rodar com o pneu vazio ou furado. E na putaria, meter na jante é transar sem camisinha. 
Baiano que é baiano sabe o que é nestante. É "nesse" + "instante" = daqui a pouco. 
Baiano fala pra semana (na próxima semana), parumês (no próximo mês) e paruano (no próximo ano). "Paruano sai milhó", diz o dono do bloco de carnaval. 
Só baiano sabe o que é falar "de hoje a oito". "Meu aniversário é de hoje a oito", ou seja, é daqui sete dias. 
Baiano que é baiano fala horas de relógio. "Fiquei duas horas de relógio esperando aquele filadaputa". Em geral, fala-se "horas de relógio" quando se quer enfatizar atraso, demora. 
Baiano é convidado para um aniversário e leva uma renca de amigos (renca = muitos, uma catrupia, muita gente). 
Baiano fala na moral em vez de por favor... "Pega isso aí pra mim, na moral". 
Baiano vive dizendo que Sergipe é o quintal da Bahia... E o sergipano adora a Bahia e os baianos. O baiano de Salvador parece não querer ser nordestino e esculhamba o sotaque de sergipanos, alagoanos, pernambucanos, potiguares, paraibanos... (não deveria ser assim, mas é, infelizmente). 
Baiano chama ônibus de humilhante, buzú e taxista de taquicêro. 
Baiano acha legal quando dizem que ele é "retado"; "boca de zero nove" ou "um pinico cheio", "boca de se fuder", "que botô metendo"... Ê baiano porreta! 
O baiano, quando tá indo embora, não diz "tô indo"; ele diz "vô chegar". Não vai embora, se pica. "Vou me picar", "vou abrir o gás" significa "vou cair fora". 
Na Bahia, é comum você tratar um amigo, um colega ou um desconhecido de "pai". Se for mulher, "mãe". "Venha, pai". "Venha, maínha". Também é comum tratar um desconhecido como "maluco", mas é uma forma carinhosa. "Vai, maluco quebra essa pra mim". 
Quando se diz "A reunião não teve um pé de pessoa", se quer dizer que a reunião não teve ninguém. 
"Colé a de mermo?", pergunta um baiano ("qual é a boa?"). E o outro responde: "É niúma" (significa "tudo bem"). 
Baiano não usa o termo arretado, que é uma invenção dos outros. Baiano fala "retado". Raul Seixas canta uma música que diz: "Não planto capim guiné pra boi abanar rabo/ Tô virado no diabo/ eu tô retado com você. Tá vendo tudo e fica aí parado/ Com cara de veado/ Que viu o caxinguelê". "Tô retado" significa "tô zangado". Que pode ser também "Tô virado na porra" Mas retado também exerce a função de superlativo: "É bonito que é retado" [é muito bonito]. "O cara é retado de feio" [é muito feio]. Quando se diz "Ele é um cara retado", significa, "é boa praça". 
A Bahia é o único estado que começa com B - de Brasil. 
O mapa da Bahia é quase igual ao do Brasil, você já viu? 
A Bahia tem a maior costa marítima do País, você sabia? 
A Bahia faz divisa com oitos estados (do Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-oeste)
Salvador é a terceira cidade mais populosa do país. Você sabe? Não, nem os soteropolitanos
Postar um comentário