terça-feira, novembro 06, 2012

EU E MEU IRMÃO RUY EDUARDO, AMADO MANINHO!

Aqui você já com seus 20 e poucos anos com a vida que a vida lhe proporcionou...

Aprendi a conviver com meu irmão querido, não quando criança, pois não tinha noção do ser humano adorável e belo que ele é, aprendi a conhecê-lo quando a vida lhe proporcionou uma cobrança, um doloroso destino, tirando-lhe o direito de ser alguém no mundo dos normais. A vida é interessante e muitas vezes carrasca... Ele era para ser um homem com predicados e quem sabe um médico ou outro profissional da maior qualidade, visto sua inteligência mesmo com a patologia que a vida lhe presenteou. Por que? São mistérios que saberemos quando houver tempo para isto.
Meu irmão é alegre, é um sujeito observador e com a imaginação super-fértil pois a deficiência o leva a sonhar e contar coisas além da imaginação. Meu irmão é uma pessoa caridosa, amorosa e carente dos amores que a vida lhe negou. Contudo, é um homem cheio de carinho com aqueles que ama.Porque o amor permaneceu nele e de maneira magnífica, grande e bondosa.
Hoje, dia 6 de novembro de 2012, ele faz 64 anos. O que ele ganhou esta vida toda a não ser o amor e atenção de seus irmãos e parentes? Queria dizer nada. Mas não posso pois apesar de tudo ele ganhou a vida. Uma vida sem muitos privilégios pois lhe é impossibilitado de viajar para conhecer o mundo, de saber as novidades da ciência como a internet, mas ele ouve rádio, ele gosta do Bahia, ele gosta de ver televisão e também escrever, coisas meio incompreensíveis mas com fundamento. Também gosta de desenhar. Talvez se houvesse um lugar para ele aprender algum artesanato voltado para o problema dele, talvez ele fosse um artista.Aliás é um artista. E diz cada uma...rsrsrsrss...Imagine que ele diz que eu sou filha dele com uma freira, que minha mãe era Eva e todas as velhinhas ele toma como mamãe Eva. Agora é a mãe de minha cunhada Deyse que é Mamãe Eva e que carinho ele lhe dedica. Para ele, em sua imaginação, há os Adões, os Set, os Abels, as rainhas Susanas entre outros personagens da Bíblia. Ele mesmo se denomina Caim, não o Caim mau, mas um homem que nunca morreu e nem morrerá.Lembro-me dos momentos em que éramos mais unidos pelas brincadeiras, pelas viagens à fazendinha Santo Antonio, pelas viagens de trem para Salvador onde ficávamos hospedados com a família no Hotel São José e que peripécias fazíamos lá. Você foi um  irmão divertido e cuidadoso comigo, no Cine Jequié quando íamos ver os "bang-bangs e os filmes de índios, você não deixava ninguém mexer comigo, principalmente os meninos que gostavam de uma brincadeira mais ousada. Obrigada irmão, por ser para mim um companheiro de infância pois em tudo você participava como padre nos batizados de bonecas, como convidado nos "cozinhados" que fazíamos enfim obrigada maninho por me ter feito um grande bem: ser meu irmão!
Meu irmão querido, neste dia eu lhe dedico esta pequena homenagem escrita com meu coração e que me emociona por eu não poder lhe dar uma vida que sei que você merece, pois te acho o melhor irmão e um homem de brio, de coragem, um guerreiro que consegue superar dentro de suas limitações todos os reveses da vida e que será sempre lembrado com muito amor por mim e por todos. Sei que você nem vai ler mas eu desejo toda a felicidade e saúde, alegria e tranquilidade para que possa viver por muitos anos em nossa companhia. Um beijo, irmão Ruy, irmão Caim, irmão querido!  Te amo!

Num desfile de profissões que houve no Jequié Tênis Club onde você foi um médico...Ali você tinha uns 10 anos e nem sabia de nada da vida que havia de vir.
Postar um comentário