sábado, setembro 15, 2012

O PODER DAS PALAVRAS > HO'OPONOPONO



A FORÇA DAS PALAVRAS 

HO'O PONO PONO 
TE AMO, SOU GRATA, SINTO MUITO, ME PERDOA!
“Divino Criador, pai, mãe, filho em um…
Se eu, minha família, meus parentes e ancestrais lhe
ofendemos, à sua família, parentes e ancestrais em
pensamentos, palavras, atos e ações do início da nossa
criação até o presente,
nós pedimos seu perdão…
Deixe isto limpar, purificar, libertar, cortar todas as
lembranças, bloqueios, energias e vibrações negativas
e transmute estas energias indesejáveis em pura luz…
Assim está feito”. ( Em havaiano)

Ao longo da vida aprendi a dizer estas palavras  e o efeito delas é muito bom para meu espírito, para a minha pessoa. Não é de uma para outra que a gente se modifica para entender bem porque temos defeitos de personalidade, teimosias adquiridas consciente e inconscientemente que endurece nossa boca para dizer estas palavras: Te amo, Sou grata, Sinto muito e muito menos ainda Me perdoa. 

Há costumes de outras terras, usadas pelos moradores que nos ajudam a controlar nossos ímpetos de raiva ou poder deixar o coração leve. 
No Havaí, o povo tem por costume:
1. Jujubas - Comer jujubas ou manuseá-las ou até tê-las por perto na hora e no lugar certos, onde e quando somente coisas boas podem acontecer.
2. Onda - Ver ou imaginar uma onda e dizer a palavra Havaí (ha = respiração; wa = água; i = divindade) ajuda a manter o coração aberto para receber as respostas de Deus.
3. Garrafa Azul - Deve-se encher uma garrafa de vidro azul com água de torneira  ou do filtro e colocá-la por 1 hora à luz do Sol ou sob uma lâmpada incandescente acesa é ótimo para limpar e purificar. Pode-se beber, cozinhar, colocar no ferro de passar ( tem uns que têm um recipiente para a água), enxaguar o corpo após o banho. Só não pode fechar a garrafa com tampa de metal.
4. Pipoca - Funciona como um "solvente" da raiva que as mulheres sentem pelos homens e da crença de que elas estão sempre erradas e eles, certos. O estorvo da pipoca ilumina e transforma o que é denso e pesado em algo leve e de boa qualidade. Também serve como talismã além de servir para comer.

O fato de não tentar controlar ou descobrir a solução de um problema funciona como um calmante, um bálsamo para a mente.
(Ió Rebouças)
Postar um comentário